Faça o Login ou Cadastre-se

+ Cartórios: Disposição para mudar e crescer

Publicado em: 14/11/2017
8ª Tabeliã de Santos recebe o Jornal do Notário em serventia que atua desde 2011
 
Há mais ou menos dez anos Fernanda Mimura de Camargo Penteado estudava para concursos públicos – um quadro frequente na vida dos formandos de Direito. Foi quando recebeu o convite do amigo e hoje Presidente do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP), Carlos Fernando Brasil Chaves, para que conhecesse um tabelionato de notas, assumido na época. “Ele enfatizou que, como me identificava com o Direito Civil, em especial o Direito de Família, Direito Real e Contratual, iria me realizar na área notarial”, relembra. “Foi assim que iniciei meus estudos, focada para a atividade notarial e registral”.
 
Tanto esforço foi coroado com a vaga no 4º Concurso Público de Provas e Títulos para Outorga de Delegações de Notas e de Registro do Estado de São Paulo, em 2007. Durante quatro anos, Fernanda foi tabeliã em Piraju, estância turística de 30 mil habitantes a 300 km de São Paulo. Mudou-se para lá junto com os livros – e continuou estudando o tema. Em 2011, foi aprovada novamente no 7º Concurso Público e, com isso, se realocou na sexta maior cidade do estado: Santos.
 
O 8ª Tabelionato de Notas de Santos, a 70 km da capital paulista, fica localizado nocentro da cidade de 420 mil habitantes. A  poucos metros da serventia há um prédio que concentra diversos escritórios de advocacia. À frente, uma unidade do Poupatempo está ao lado do Palácio da Justiça. Em uma ilha tão densamente povoada, como a que acomoda as cidades de Santos e São Vicente, a localização da serventia é essencial. Pensando nisso, Fernanda justifica a escolha da cidade “por ser próxima a São Paulo, onde residem meus familiares, e por ser uma cidade ótima para se morar e nos permitir conciliar a vida corrida do dia a dia com a qualidade de vida”.
 
Ao assumir a serventia, diversas mudanças ocorreram no imóvel, que impactam direta e indiretamente o atendimento do público. Foram providenciadas novas salas de espera e balcões para pessoas com deficiência. O site do cartório foi reformulado e o acervo digitalizado. Os funcionários se atualizam frequentemente, seja por meio dos cursos a que comparecem, seja pelas instruções dadas pela própria Fernanda, por meio de circular – a cada nova decisão importante da Corregedoria Geral de Justiça de São Paulo, uma nova circular é criada, orientando a ação dos colaboradores.
 
Mesmo em um chuvoso fim de tarde de sexta-feira, quando Fernanda recebeu o Jornal do Notário, diversos escreventes ainda  faziam atendimentos e trabalhavam em documentos. Por dia, os 32 funcionários recebem uma média de 250 pessoas e, em um local tão movimentado como o coração da baixada santista, Fernanda Mimura realmente sente a  comunidade próxima. “O tabelião é um profissional do Direito dotado de fé pública que tem a função primordial de orientar as partes, sempre visando a segurança dos atos praticados”, pondera. “Por isto é muito importante o tabelião estar próximo da comunidade, receber as pessoas, ouvi-las e entender o que pretendem a fim de dar a melhor orientação ao ato que será praticado”.
 
Ao reunir a equipe para a foto que ilustra esta matéria, Fernanda posou com sua equipe – prepostos, escreventes e a substituta, que também é sua mãe. A foto ocorreu em um momento especial – por coincidência, era a primeira vez que aquele amigo que a apresentou aos serviços notariais vinha conhecer o cartório de sua amiga, retribuindo a cortesia da visita de anos antes. Ambos demonstram alegria: ela, pela visita recebida após tanto tempo – e ele, pelo sucesso conquistado pela 8ª Tabeliã de Notas de Santos.

Confira as edições anteriores do + Cartórios:

+ Cartórios: Capacitação e dedicação 

+ Cartórios: Serventia em progresso 
 
+ Cartórios: Dedicação histórica garante sucesso

Fonte: Jornal do Notário
Tags relacionadas: + Cartórios, Santos