​CNB/SP realiza live sobre “E-notariado: CCN - Cadastro Único de Clientes do Notariado”

Publicado em: 07/06/2021
Evento virtual foi visualizado por mais de 110 pessoas simultaneamente e acompanhado, ao todo, por quase 1200
 
No dia 03 de junho o Colégio Notarial do Brasil - Seção São Paulo (CNB/SP) transmitiu em suas redes sociais (Facebook, Instagram e Youtube) a live com o diretor de tecnologia do Colégio Notarial do Brasil - Conselho Federal, Marcos de Paola; o assessor de tecnologia o Colégio Notarial do Brasil - Conselho Federal, Renato Martini e a vice-presidente da Academia Notarial Brasileira (ANB), diretora do CNB/SP e 22ª Tabeliã de Notas da Capital, Ana Paula Frontini.
 
A live que tratou do CCN do e-notariado, o Cadastro Único de Clientes do Notariado, teve início às 18h e foi importante para tirar as dúvidas do público sobre a plataforma. Em uma hora do evento virtual, mais de 110 pessoas acompanharam a live simultaneamente. Ao todo, quase 1200 pessoas visualizaram o encontro, que teve muitas perguntas respondidas ao vivo.
 
Primeiramente, Ana Paula Frontini parabenizou a todos os escreventes pelo dia 3 de junho, data em que se comemora estes profissionais dos cartórios. Em seguida, a diretora do CNB/SP passou a palavra ao assessor de tecnologia o CNB/CF, Renato Martini. Renato apresentou os conceitos do e-Notariado e do Cadastro Único de Clientes do Notariado (CCN) de forma teórica, pontuando aspectos e contextualizando o surgimento destas funcionalidades através dos Provimentos nº 88/2020 e nº 100/2020 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Houve uma sabedoria do Provimento nº 100, ao fundar o e-Notariado, ao fundar uma plataforma da complexidade do e-Notariado para lavratura do ato notarial eletrônico, que ele trouxesse para dentro... E eu entendo que o ‘para dentro’ que ele disse é: o e-Notariado disponibilizará as seguintes funcionalidades. Ou seja, o CCN é uma funcionalidade do e-Notariado, não é algo que lhe é estranho, ou que lhe é acrescido por fora. Ele está intrínseco ao e-Notariado”, explica o assessor.
 
Em seguida, o diretor de tecnologia do CNB/CF, Marcos de Paola, introduziu, de forma suscinta, os diversos módulos pertencentes ao e-Notariado (Escritura Pública Eletrônica, Cenad, CCN, CBF, IU e Certificados Digitais Notarizados) através de uma apresentação de PowerPoint, aprofundando-se no tema da live, o Cadastro Único de Clientes do Notariado (CCN), logo após. Marcos apresentou alguns dados sobre a quantidade de cadastros realizados até o momento no CCN e destrinchou o passo-a-passo técnico de como alimentar a plataforma, como bloquear o cadastro e como validar com base no Denatran. “Os dados das pessoas são alimentados pelos tabeliães, o CNB apenas provê a ferramenta para que todos os dados sejam alimentados e depois todas as consultas. Está muito claro no Artigo 28 [do Provimento nº 100/2020 do CNJ]” reforça o diretor de tecnologia.
 
Finalizada a apresentação de Marcos, a diretora do CNB/SP, Ana Paula Frontini, complementou com um conselho: “Nós estamos percebendo que o CCN virou uma ferramenta maravilhosa contra fraude, mas para isso a gente tem que manter realmente essa padronização do envio. Então, queria pedir para os colegas que se atentem para poder enviar a ficha digitalizada, inteira, não só a parte da assinatura”. Os minutos finais do encontro foram dedicados a esclarecer as dúvidas do público.
 
Acompanhem nossas redes sociais e canais de comunicação para ficar sabendo da programação das próximas lives.
 
Clique aqui e acesse o canal do Youtube do CNB/SP para ver o conteúdo da transmissão na íntegra.


 

Fonte: CNB/SP